10 Mandamentos: Os Dez Mandamentos Da Lei De Deus

Tempo de leitura: 11 minutos

Antes de continuar o artigo, gostaria de te fazer uma rápida pergunta "Você gostaria de Ler a bíblia toda no ano de 2018? Você quer realmente aprender a Bíblia de capa a capa, de Gênesis a Apocalipse, capítulo po capítulo?" O que você acha de experimentar por 1 mês, através de vídeo-aulas, ai no conforto da sua casa, com linguagem simples, de seu computador, tablet ou celular? SE GOSTOU DA IDEIA, clique aqui e veja como funciona (as vagas são limitadas)

10 Mandamentos: Os Dez Mandamentos Da Lei De Deus são um conjunto de regras que Deus deu ao povo.

Os Dez Mandamentos Da Lei De Deus

Nos dias atuais possuímos a Constituição Federal de nossos países em questão, Leis Orgânicas Municipais, Códigos de Ética, Conselhos de Defensoria Pública e diversos órgãos capazes de preservarem o bom andamento das leis de um país, estado ou cidade.

Ou seja, onde temos um agrupamento de pessoas num estado democrático de direito, existem regras, códigos de conduta e/ou legislações internas.

Por que Falar dos Dez Mandamentos?

Porém, o senso de lei e de justiça é relativo entre alguns lugares entre si, por exemplo, o porte de armas, que é permitido em alguns lugares nos Estados Unidos da América, já em outros, não, dependendo da legislação de cada estado. Já aqui no Brasil, a lei é igual para todos os estados e o porte de armas é proibido.

Fora isso, ainda temos a tal da “Lei do Bom Senso”, que dá a cada um o privilégio de concluir a positividade, ou não, de cada ação. Quer algo mais relativizado do que isso?

Por isso, precisamos falar hoje da Lei dos Judeus, através da figura dos “Dez Mandamentos”, no Antigo Testamento. Mandamentos este, que surgiram no coração de Deus e foram transcritos por Moisés, cara que foi o interlocutor de Deus ao povo hebreu na libertação da sua escravidão ao povo Egípcio.

A Palavra diz que Moisés conversava com Deus como quem conversava com um amigo (Ex 33:11), e nada melhor do que esse amigo para trazer todas as mensagens de Deus para o seu povo.

E sim, para entendermos melhor todo o conceito do Decálogo (outra forma de se denominar os “Dez Mandamentos”) é importante que conheçamos Moisés, mas precisamos dar alguns passos para trás e conhecer alguns personagens que elucidam o pano de fundo da época e fatores que chegaram até a famigerada tábua de pedra.

A Origem Dos Dez Mandamentos Da Lei De Deus

Primeiramente, precisamos falar de José, filho de Jacó (um dos patriarcas). Ele foi negociado pelos seus irmãos ainda na sua juventude e acabou parando no Egito d trabalhando para um cara muito rico chamado Potifar, porém, após uma cilada, onde a esposa de Potifar após a recusa de José para adulterar com ela, o acusa de abuso, mediante a palavra da esposa de Potifar e algumas provas plantadas, José é mandado a prisão.

Porém, na prisão a conduta de José não muda e ele passa a ajudar os carcereiros na administração e o contato com os outros presos faz com que ele conheça um copeiro e um padeiro. Numa noite ambos têm um sonho e José revela o significado que seria a morte do padeiro e o perdão do copeiro. José pede ao copeiro que se lembre de interceder por ele ao Faraó quando chegasse ao Reino.

Entretanto, o copeiro só se lembrou alguns anos mais tardes, quando Faraó tem um sonho onde vacas magras comeriam vacas gordas e espigas magras comeriam espigas fartas. O copeiro lembrou que José interpretara os seus sonhos e o indicou a Faraó. José então disse que aquele sonho significaria os sete anos de miséria que todo o povo teria após os anos de fartura que estava acontecendo.

Não só José interpretou o sonho, como deu toda a saída para que o povo Egípcio auxiliasse e lucrasse negociando com outros povos, na época da seca. Faraó então anunciou José como o primeiro em sua linha de importância e o institui como governador. A administração de José fez com que o Egípcio não só não sentisse o tempo de “vacas magras”, pois havia estocado muitos recursos no tempo de fartura, como fez com que o Egito negociasse com povos de outras nações. E foi isso que fez com que José reencontrasse a sua família, o seu pai e os irmãos que o venderam. A partir dali aquele povo hebreu passou a morar no Egito.

Moises e os 10 Mandamentos

Moisés e os 10 Mandamentos

Se você for rápido no entendimento, já entendeu o motivo pelo qual a história de José se relaciona com os mandamentos. Se não, darei uma breve explicação: O povo hebreu com o tempo foi cativo pelos egípcios e eles chegaram ao Egito por conta de José.

Quando os seus irmãos vão para Egito negociar e angariar recursos de subsistência, reencontram José e passam a viver com ele. Porém, o tempo passa e José não é mais lembrado e os judeus passarem a ser escravo dos egípcios.

Deus levanta moisés para guiar o povo

Eis que chega a hora da libertação dos judeus e Deus levanta um homem para ser o seu interlocutor, e adivinha em quem chegamos? Ele, Moisés!

Moisés era filho de uma mulher da Tribo de Levi que após o seu nascimento o escondeu durante três meses, após isso o lançou no mar e eis que a criança foi encontrada pela filha do Rei do Egito que se banhava no rio. A princesa se compadeceu da criança e deu para uma criada israelita criar.

Com o tempo, Moisés viu a forma que os egípcios tratavam o seu povo, os israelitas, e ficou irado, tanto que ao ver uma discussão entre um egípcio e um hebreu matou o egípcio na surdina, porém, foi descoberto e teve que fugir, pois o Rei do Egito queria matá-lo.

Moisés encontra Jetro

Então, Moisés foi para Midiã, a terra de um cara chamado Jetro, que viria a ser o seu sogro.

Moisés não tinha nada aparente de especial, porém, foi ele o escolhido de Deus para libertar o povo da escravidão. O primeiro contato direito de Moisés com Deus foi enquanto ele trabalhava e viu uma sarça ardente.

O fogo queimava, porém, aquela sarça não se consumia. Moisés ficou admirado e ali o Senhor o convocou para ser a boca de Deus diante de Faraó. (Êxodo 3)

Até a libertação do povo, muita coisa aconteceu, mas Moisés viu em tudo aquilo a provisão do Senhor:

  • Da água em sangue
  • passando pelas pragas
  • indo até a abertura do mar vermelho

Tudo que acontecia, Deus falava antes para Moisés, assim ele anunciava ao povo. Cada vez que isso acontecia o relacionamento entre Deus e Moisés se intensificava.

Os israelitas são libertos do Egito

Os israelitas são libertos do Egito e ali inicia uma nova epopeia: “A busca pela Terra Prometida”. Durante essa procura, o povo vagava no deserto e tinham em Moisés um “scap” de reclamações e petições, seja pelo alimento, pela água ou qualquer outro recurso. Enquanto isso, Moisés se encontrava diariamente com Deus na sua tenda.

Em todas as súplicas do povo apresentadas por Moisés, o Senhor recorreu. Mandou alimento através de aves, água saiu de rocha e garantiu todo recurso para a subsistência.

O caminho aos Dez Mandamentos

O Caminho aos Dez Mandamentos

Entre o cativeiro e o tempo vagando no deserto, não existia leis, o povo apenas tinha um líder. Moisés guiava e o povo sabia que tudo aquilo que Moisés fazia era instruído pelo próprio Deus.

Certo dia, Deus diz para Moisés que Ele quer falar diretamente com o seu povo. Era chegada a hora de todos os hebreus terem acesso direto ao Senhor.

Porém, no momento de subir no monte, o povo temeu e o único que foi ao encontro foi Moisés.

Naquele instante, o povo trocava o relacionamento direto com Deus, pelas leis, mesmo não sabendo que isso aconteceria.

Quando Moisés sobe o Monte Sinai, Deus dá os mandamentos a Moisés.

Os Dez Mandamentos Da Lei De Deus

Os dez mandamentos estão expostos no livro de Êxodo no Capítulo 20, entre os versículos 1 e 17. Segue abaixo na Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH):

“Deus falou, e foi isto o que ele disse:

Meu povo, eu, o Senhor, sou o seu Deus. Eu o tirei do Egito, a terra onde você era escravo.

  1. Não adore outros deuses; adore somente a mim.
  2. Não faça imagens de nenhuma coisa que há lá em cima no céu, ou aqui embaixo na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não se ajoelhe diante de ídolos, nem os adore, pois eu, o Senhor, sou o seu Deus e não tolero outros deuses. Eu castigo aqueles que me odeiam, até os seus bisnetos e trinetos. Porém sou bondoso com aqueles que me amam e obedecem aos meus mandamentos e abençoo os seus descendentes por milhares de gerações.
  3. Não use o meu nome sem o respeito que ele merece; pois eu sou o Senhor, o Deus de vocês, e castigo aqueles que desrespeitam o meu nome.
  4. Guarde o sábado, que é um dia santo. Faça todo o seu trabalho durante seis dias da semana; mas o sétimo dia da semana é o dia de descanso, dedicado a mim, o Senhor, seu Deus. Não faça nenhum trabalho nesse dia, nem você, nem os seus filhos, nem as suas filhas, nem os seus escravos, nem as suas escravas, nem os seus animais, nem os estrangeiros que vivem na terra de vocês. Em seis dias eu, o Senhor, fiz o céu, a terra, o mar e tudo o que há neles, mas no sétimo dia descansei. Foi por isso que eu, o Senhor, abençoei o sábado e o separei para ser um dia santo.
  5. Respeite o seu pai e a sua mãe, para que você viva muito tempo na terra que estou lhe dando.
  6. Não mate.
  7. Não cometa adultério.
  8. Não roube.
  9. Não dê testemunho falso contra ninguém.
  10. Não cobice a casa de outro homem. Não cobice a sua mulher, os seus escravos, o seu gado, os seus jumentos ou qualquer outra coisa que seja dele.”.

Significados dos 10 Mandamentos

Os dez mandamentos são leis expressas, não existe um significado por trás dos mandamentos de Deus para o seu povo.

A palavra mandamento vem do prefixo mandar, logo, exprime um sentido de ordenança de Deus para o povo.

Os Dez Mandamentos e o Pecado

Se prestarmos atenção na história que gerou os Mandamentos, já observamos a má escolha do povo.

Por medo dos trovões e o clima de tensão e expectativa terceirizaram o relacionamento direto com Deus.

A consequência foi Deus manda leis que expressariam as suas ordenanças.

Humanamente falando as leis criam um certo padrão moral e um “código de ética e boas práticas” em seu povo.

Espiritualmente as leis foram um modo de Deus comunicar que ele deseja corações que sejam completamente dele. Porém, isso fez com que as pessoas a cumprissem de forma mecânica.

O cumprimento das leis não dão condições do homem alcançar a Deus por mérito para conseguir salvação. Salvação é pela graça e através do que Jesus fez!

Jesus é o Sentido dos 10 Mandamentos

Nosso objetivo com esse estudo bíblico foi mostrar que Jesus é o real sentido dos dez mandamentos.

Através da vontade do Pai, Jesus se fez homem, despejando-se da sua condição divina e submeteu-se a vontade do Pai. Ele sabia qual era o plano de Deus e que envolveria o seu sacrifício pessoal em propiciação dos nossos pecados.

Mesmo a lei existindo, ela não fez com que houvesse a aplicação geral da humanidade. Pelo contrário, Paulo afirma em Romanos 7 que foi por meio da lei que conhecemos o pecado.

Antes não sabíamos, por exemplo, o que era adultério, mas a lei nos mostra que isso é errado

O próprio Jesus, por meio do Sermão do Monte vai além dos Mandamentos. Se ele diz para não adulterar, Jesus diz que a própria cobiça (pecado construído na mente) já é um adultério. E mesmo assim, Jesus afirma a importância da lei, pois ela estabelece uma ordem e padroniza grupos sociais.

É importante ressaltar que cumprir as leis é vão e até mesmo impossível se fazemos isso por si próprio.

Se seguimos Jesus e deixamos que o Espírito Santo aja em nós, então nossas ações naturalmente seguirão a lei.

Summary
Review Date
Reviewed Item
10 Mandamentos → Os Dez Mandamentos Da Lei De Deus
Author Rating
51star1star1star1star1star

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *